Educação financeira infantil: 3 dicas para ensinar as crianças a gerenciar as finanças desde cedo

Credibrf

23 de fevereiro de 2024

A educação financeira nunca foi um tema muito abordado nas escolas no Brasil, diferentemente de alguns países como Finlândia e Canadá, por exemplo, em que a alfabetização financeira para crianças faz parte da cultura.

No entanto, esse cenário vem mudando nos últimos anos, isso porque a tecnologia tem deixado o acesso à informação cada vez mais facilitado.

E, além disso, o ensino de educação financeira nas redes escolares tornou-se obrigatório em 2020, segundo definição do Ministério da Educação (MEC).

Conta para a gente: as crianças do seu convívio, sabem lidar com o dinheiro?

Uma boa educação financeira ainda na infância é capaz de gerar adultos mais conscientes, com maior qualidade de vida e com capacidade de planejar-se financeiramente para alcançar seus objetivos.

Muitos pais e cuidadores têm dúvidas sobre como abordar o assunto com as crianças.

Pensando nisso, separamos 3 dicas para ensinar os pequenos a gerenciar as finanças desde cedo. Prossiga com a leitura e confira!

Por que a educação financeira é importante para as crianças?

Ensinar as crianças a ter uma boa relação com o dinheiro desde cedo é o primeiro passo para transformá-las em adultos com independência financeira.

Começar com noções básicas, como por exemplo, de que forma guardar dinheiro e como gastar com sabedoria, muito provavelmente despertará o interesse pelo assunto.

A longo prazo, essas crianças estarão mais preparadas para lidar com a vida financeira, gerando benefícios como:

– Formação de um pensamento crítico sobre a relação com o dinheiro;

– Segurança diante de tomadas de decisões financeiras;

– Desenvolvimento de uma relação saudável com o dinheiro;

– Entendimento sobre os hábitos de consumo;

– Maior controle de orçamento doméstico;

– Responsabilidade sobre suas escolhas em relação ao uso do dinheiro;

– Visão mais equilibrada.

Agora como ensinar educação financeira para as crianças?

É claro que o ensino precisa ser realizado de forma leve e com uma linguagem acessível para os pequenos, de acordo com a idade. Existem algumas dicas simples que podem facilitar essa tarefa. Separamos 3 delas a seguir: 

3 dicas para ensinar educação financeira para as crianças

1. Mostre o que é dinheiro e a importância de poupar para gastos do dia a dia e objetivos de médio e longo prazos

Muitas famílias possuem certo tabu em falar sobre esse assunto e preferem manter as crianças longe dele.

Se você ainda tem esse pensamento, saiba que conversar sobre dinheiro e tornar o assunto o mais natural possível é o primeiro passo. 

Inclua a criança no planejamento financeiro da família. Você pode mostrar todos os gastos da casa, isso vai fazer com que ela compreenda as obrigações mensais.

Também é válido explicar a importância de economizar com alguns gastos fixos, como energia e água.

É fundamental que a criança entenda que nem sempre é possível comprar o que se deseja imediatamente.

Esclareça que alguns itens não fazem parte da realidade da família e que outros podem ser comprados a um determinado prazo, mas que para isso é preciso planejamento. 

2. Dentro de suas possibilidades, dê uma mesada às crianças, para que eles possam gerenciar o próprio dinheiro

Cada família tem a sua capacidade financeira e é essencial levar isso em consideração na hora de estabelecer um valor que pode ser dado às crianças.

A mesada é uma excelente forma de ensinar para a criança conceitos como poupar e ter objetivos.

Você pode instruir que uma parte do dinheiro pode ser utilizado com prazeres imediatos, como por exemplo, tomar um sorvete.

E que outra parte deve ser guardada para um objetivo maior, como por exemplo, a compra de um brinquedo mais caro. 

Você pode decidir se a mesada será dada semanalmente ou mensalmente. O importante é deixar claro que, se o dinheiro acabar, a criança só receberá novamente no prazo estipulado.

3. Dê o exemplo: crianças reproduzem o comportamento dos adultos com quem convivem

De nada adianta colocar em prática as dicas anteriores se os pais, no dia a dia, demonstram um comportamento totalmente oposto. 

As crianças sempre observam e reproduzem o comportamento dos pais e de outros adultos de seu convívio. Por isso, é importante que a família preze pelo bom relacionamento com o dinheiro.

Sair fazendo compras por impulso, reclamar muito por falta de dinheiro, ter muitas discussões sobre o assunto etc., podem dar à criança um contexto negativo, por isso é preciso ter atenção a esses comportamentos.

Seguindo essas dicas você tem grandes chances de sucesso no ensino sobre educação financeira para os seus filhos.

Academia Credibrf: diversos conteúdos para as crianças

A Credibrf acredita que a educação pode mudar o mundo. E, por isso, disponibilizamos uma plataforma exclusiva e gratuita para os nossos cooperados e seus familiares: a Academia Credibrf.

A plataforma conta com cursos EAD, livros, games educativos e treinamentos com certificação, além do Crediplay, um game capaz de transformar sua vida financeira de forma simples e divertida.

Faça seu cadastro, clicando aqui, e comece agora mesmo a transformar a vida das crianças da sua família!

Como faço para ser um cooperado?

Fazer parte da Credibrf é muito mais simples do que você imagina! Basta clicar no botão “Associe-se” logo abaixo, preencher, assinar a adesão e nos enviar juntamente com um documento pessoal por e-mail para relacionamento@credibrf.com.br

Se você preferir, pode ir até o posto de atendimento presencial da Credibrf em sua unidade de trabalho.

Ou você ainda pode baixar nosso aplicativo em seu celular!

   

Entre em contato